5 técnicas comprovadas de iluminação para deixar o quarto de bebê bem aconchegante

A iluminação do quarto do bebê merece toda a atenção dos pais. Esse detalhe não servirá apenas como item estético para o quartinho.  É claro que uma boa iluminação valoriza muito a decoração do ambiente. Mas, ela também pode ajudar a estabilizar o sono do bebê à noite, na rotina da amamentação e a garantir um descanso tranquilo.

Fonte: Ideias Decor

Como mães, uma das coisas que mais queremos é acalmar nossos bebês quando eles choram, e garantir uma boa noite de sono, não é mesmo? Afinal, eu sei muito bem, que se o bebê dorme bem, a mãe também consegue descansar e renovar suas forças para o dia seguinte. Por isso, a iluminação merece um cuidado especial.

Para te ajudar a entender ainda mais sobre o tema, preparei esse artigo. Ao longo do post você vai conferir cinco dicas de iluminação para criar o ambiente ideal para o seu bebê. Leia até o fim para saber mais.

Iluminação para o quarto do bebê – dica 1: dê preferência para iluminação indireta

Essa é a primeira dica de iluminação para o quarto do seu bebê. Deixe o quarto com uma luz suave, dando preferência para a iluminação indireta. Se você não sabe o que é isso, posso explicar melhor: a iluminação indireta, é quando você só vê onde a luz incide, e não o ponto de onde a luz vem, ou seja, você só enxerga o efeito e não a lâmpada em si.

Para isso, uma dica legal, é optar por fazer forro de gesso. Ele é ótimo para produzir esse efeito, através de sancas, cortineiros, rasgos, etc.

Outra dica bacana, é usar fitas de led atrás de painéis, quadros, prateleiras, fazendo com que a luz rebata para a parede, como por exemplo no projeto abaixo.

Projeto: Marília Zimmermann

A luz indireta vai iluminar o ambiente de uma forma mais suave e aconchegante.

A luminária central do quarto também pode ser de um modelo que forneça luz indireta. Desta forma, o bebê não sofrerá com o ofuscamento quando olhar para cima. Normalmente ela possui um design que permite que a luz reflita na superfície do teto e depois se amplia por todo o ambiente.

Mas então o ideal é usar apenas iluminação indireta?

A resposta é não. Você pode muito bem utilizar no quartinho do bebê, as duas formas de iluminação: direta e indireta.

A iluminação direta é muito boa para quando se deseja evidenciar algo bem específico. No caso do quarto de bebê, você pode dar atenção aos locais que mais precisam de luz, como a poltrona de amamentação e o trocador. Para isso, você pode usar abajures e luminárias que direcionem sua luz para esses locais.

Iluminação para o quarto do bebê – dica 2: utilize dimmers

Se você não sabe, os dimmers são dispositivos que permitem que você regule a intensidade da luz. Eles são ótimos para deixar a iluminação do ambiente bem fraquinha, quando você não quer acordar o bebê, ou quando ele estiver adormecendo, e com isso garantir mais praticidade, além de deixar o quarto acolhedor.

Para isso, é necessário acoplar um dimmer ao interruptor que o quarto tem. Você só precisa tomar cuidado, verificando as lâmpadas que serão utilizadas na luminária que você vai dimmerizar (normalmente a luminária central do quarto). Isso porque, não são todas as lâmpadas que permitem que essa regulagem seja feita. Não é possível, por exemplo, utilizar dimmers em: lâmpadas fluorescentes; lâmpadas dicroicas com transformadores eletrônicos; a maioria das lâmpadas de led, etc. Então sempre verifique nas embalagens das lâmpadas se é possível ou não dimmerizar.

Você pode ajustar a luz de acordo com o momento, como quando for trocar as fraldas, amamentar ou apenas verificar o sono do seu bebê. Não deixe de conversar com o vendedor para escolher uma lâmpada que permita essa função na hora da compra.

Se quiser saber mais detalhes, de como funciona e como fazer a instalação do dimmer, confira aqui.

Iluminação para o quarto do bebê – dica 3: use lâmpadas com cores quentes

Você sabia que uma fonte de luz pode ter diferentes tonalidades de cores? O termo usado para descrever a aparência de cor é: “temperatura de cor”. Ela indica quanto mais avermelhada ou azulada é a luz. É medida em Kelvin (K).

Isso não tem nada a ver com a potência da lâmpada, e somente com a sua aparência. Quanto mais amarelada, mais “quente” é a luz. E quanto mais azulada, mais “fria” a luz.

Para quartos, dormitórios e áreas de descanso é recomendado utilizar uma temperatura de cor mais baixa, em torno de 2.700K, ou seja, mais amarelada, mais quente. Pois ela causa um efeito de relaxamento. E deixa o ambiente muito mais aconchegante, quando comparado com uma luz totalmente branca.

Então, nada de colocar aquela luz fria no quarto do bebê, hein?

Prefira também as lâmpadas de LED. Elas são mais econômicas, não esquentam e terão uma vida útil maior.

Iluminação para o quarto do bebê – dica 4: aposte em elementos que deixem o ambiente agradável

Aposte em abajures, arandelas, luminárias, fitas de LED, cordões de luz que tragam destaque ao ambiente e proporcionem uma iluminação suave e agradável. Você pode coloca-los perto da poltrona de amamentação ou do trocador.

Fonte: Pinterest

Se você procurar bem, com certeza vai encontrar vários modelos lindos à disposição em diferentes lojas, que podem se adaptar facilmente com a decoração planejada para o quartinho.

Iluminação para o quarto do bebê – dica 5: coloque persianas para proteger o ambiente dos raios solares

Além das luminárias, e de toda a iluminação artificial, também devemos pensar na iluminação natural do ambiente. Sabemos que o sol é fundamental para a saúde e para o bom funcionamento do corpo das pessoas, incluindo os bebês. O sol melhora a absorção do cálcio e fortalece os ossos. Por isso, todo quarto precisa de iluminação natural.

Mas, ambas devem ser usadas com moderação. Há momentos específicos para as duas e é preciso ter cuidado para que a iluminação não traga desconforto para o seu neném.

As persianas são muito importantes para controlar a claridade exagerada que entra pela janela, além de proteger o quarto contra os nocivos raios solares. Isso porque, a luz do sol não deve ficar sobre o bebê por muito tempo. Apenas durante o tempo necessário para trazer benefícios para a saúde.

Projeto: Daniele Okuhara

Também é importante não deixar o quarto sempre escuro, mesmo durante as sonecas, para que o bebê consiga diferenciar a noite do dia.

Confira neste post, as minhas dicas de como escolher a melhor persiana para um quarto de bebê.

Agora você sabe qual deve ser a iluminação correta para o quarto do bebê. Siga nossas dicas para criar um ambiente confortável e acolhedor para o seu neném. Até mais!

Vou reformar. Como escolher a nova paleta de cores?

No processo de reforma e decoração da casa é necessário analisar bem a composição dos ambientes para escolher a cor das paredes.

As cores das paredes possuem grande impacto na decoração da nossa casa, através delas é possível ambientar os cômodos, tornando-os maiores, mais aconchegantes, mais alegres e com a sua cara.

Por isso saber utilizá-las do modo correto é fundamental na hora de reformar a casa. Se você está com dúvidas sobre qual paleta de cores escolher para pintar a sua casa confira as dicas abaixo!

1.   Considere a dimensão dos cômodos para escolher as cores das paredes

O primeiro passo a considerar na hora de escolher as cores das paredes é analisar suas proporções. Aquela regra antiga de que cores claras valorizam e criam sensação de amplitude nos ambientes pequenos deve ser levada em consideração.

Por isso, é importante considerar o espaço dos ambientes antes de escolher as suas cores.

Assim, nos espaços mais amplos é possível brincar com as cores sem restrições, sendo necessário apenas harmonizar as cores para obter um bom resultado.

Fonte: Pinterest

É importante analisar todos os cômodos e escolher as cores das paredes, dando preferência às cores mais neutras para os dormitórios e áreas destinadas ao descanso —  já que essas são capazes de trazer sensação de paz e calmaria.

As cores mais chamativas e mercantes devem ser reservadas para as áreas sociais como sala de tv, sala de jantar, lavabos e cozinha. Nesses ambientes cores mais fortes motivam a interação.

Uma grande tendencia atual é utilizar formas geométricas, principalmente triângulos na pintura, como você pode verificar nas fotos acima.

2.   Harmonize as cores das paredes com os móveis do ambiente

Para facilitar a inclusão de outras cores nos ambientes é recomendável manter os pisos e as paredes em tons mais neutros. Assim, cria-se uma espécie de tela branca para receber outras cores.

Fonte: Casa e Arquitetura

É necessário que as cores das paredes conversem com os móveis do cômodo, criando um ambiente agradável e harmonioso. Por isso, utilizar cores neutras nas paredes é uma ótima opção para quem tem móveis mais coloridos.

3.   Destaque uma parede

Caso deseje quebrar a monotonia das paredes em tons neutros e trazer mais cor ao ambiente, você pode optar por pintar uma única parede do ambiente com um tom mais vivo.

Assim, a parede pintada destacará o restante do ambiente. Este tipo de recurso pode ser utilizado até mesmo nos cômodos menores, sem correr o risco de criar a sensação de espaço reduzido.

Fonte: Histórias de Casa

Outra opção caso você não queira pintar, mas queira colorir e destacar uma parede é aplicar um papel de parede.

Com o papel de parede, é possível trazer texturas e estampas, além é claro, das cores, dando um charme a mais na decoração.

4.   Aposte em cores de contraste

Utilizar cores de contraste também é uma boa forma de harmonizar a decoração.

Os contrastes funcionam muito bem nos ambientes e para não errar, recomendamos que você siga as combinações básicas, como preto e branco, azul e amarelo, vermelho e verde, ou qualquer outra combinação de cores que não pese na harmonia do ambiente, e que você goste, é claro.

Fonte: Pinterest

Vale lembrar que essa dica não vale somente para as cores das paredes. Você pode utilizar essas combinações nos móveis, eletrodomésticos, utensílios, itens decorativos e assim por diante.

5.   Utilize tom sobre tom

Utilizar a mesma cor, porém em tonalidades diferentes é uma forma simples e prática de criar ambientes coloridos e harmoniosos.

As cores podem ser incluídas em formas de nuances e degradês de cores agradáveis.

Você pode combinar móveis, cores das paredes, pisos ou até mesmo almofadas, cortinas e mantas para criar uma composição de tom sobre tom.

Fonte: Pinterest

As cores das paredes podem ser grandes aliadas na hora de reformar. Quanto utilizas corretamente elas podem aumentar ou diminuir os ambientes torná-los mais alegres, discretos e harmoniosos.

Tudo isso de acordo com o que você desejar e também respeitando os tons ideais para as cores das paredes de ambientes sociais e íntimos.

Você gostou desse artigo sobre como escolher a nova paleta de cores da sua casa? Sabe de mais alguma opção? Então compartilhe a sua opinião e experiência conosco. Até logo e boa pintura!

Sem muito dinheiro para decorar o quarto do bebê? Veja como solucionar.

Você sabia que é possível decorar o quarto do bebê gastando pouco? Sim, é possível, e eu te garanto que não é tão difícil!!! É preciso que você se planeje e pesquise antes de sair comprando os itens para o quartinho do seu filho. Mas, não é apenas isso.

Bebês crescem rápido e é preciso inovar para economizar com relação a roupas, decoração e outros acessórios. Caso contrário, você vai acabar gastando bastante pois há muitas opções e variedades por aí, e todas são encantadoras.

Para ajudar você a decorar o quarto do neném sem precisar gastar muito, preparei esse artigo. Nele você vai conferir que é possível deixar o ambiente agradável, confortável e seguro gastando pouco. Basta seguir alguns truques que detalhei ao longo do texto abaixo. Venha conferir!

Para decorar sem gastar muito é preciso planejar e pesquisar antes

Se você for mamãe de primeira viagem, provavelmente deve estar super empolgada com essa nova fase da sua vida. Mas cuidado para não exagerar. Converse com outras mamães antes de começar a comprar o enxoval e itens de bebê. Assim você tem como saber o que é realmente necessário.

Fonte: Pinterest

Esses são os itens básicos: berço, cômoda / trocador, poltrona de amamentação, e objetos de decoração. Expliquei melhor a necessidade de cada um desses móveis num outro post, que você pode conferir. Mesmo que haja muitas opções nas lojas infantis, você pode pesquisar para decorar sem gastar muito.

Compare preços de diferentes lojas (físicas e virtuais). Busque por móveis de coleções mais antigas, ponta de estoque ou peças de showroom ou mostruário que estão em liquidação. Ou então, procure por marceneiros que estejam começando a formar sua clientela e possam fabricar móveis com preços mais acessíveis.

A dica de comprar tudo no mesmo lugar, e pagar à vista em dinheiro, também pode fazer você economizar bastante.

Procurar por lojas de fábrica, e-commerces ou brechós também podem ser boas alternativas. Essas lojas costumam ter preços abaixo do mercado.

Depois que você definir quais são os itens necessários, pense em um estilo ou tema. Assim ficará mais fácil decidir a cor das paredes, roupas de cama, móveis e etc.

Garimpe móveis

Às vezes não é preciso comprar móveis novos. Você pode reaproveitar alguns que você tenha em casa, como prateleiras, cômodas e guarda-roupas. Ou então, comprar móveis usados em bazares. Escolha quais itens dá para reaproveitar e faça algumas modificações.

Fonte: Pinterest

A primeira é pintá-los com uma cor mais neutra, como o branco. Se você quiser inovar, pode investir em puxadores coloridos ou até trocá-los. Assim você vai dar mais vida para o quarto do bebê.

Também tem a opção de usar adesivos, ou envelopar portas e gavetas com papel contact como a Manuela Lopes mostra de exemplo. Ao contrário do que muitos pensam, é fácil fazer a decoração do quarto do bebê com economia. Basta colocar a cabeças (e as mãos) para funcionar.

Adesive as paredes

Papéis de parede costumam ser bem caros. Deixe-os de lado e prefira adesivar as paredes ou pintá-las com cores neutras. Você pode colocar o adesivo na parede inteira, meia parede ou apenas uma faixa.

Também está super na moda adesivar formas geométricas ou desenhos pequenos como: triângulos, círculos, coraçõezinhos, nuvens, etc. Você decide qual a melhor opção para o quarto.

Fonte: Pinterest

Já se você prefere pintar, pode fazer desenhos com carimbos. O quarto fica lindo, aconchegante e com uma cara maravilhosa. Veja que legal as ideias desse post!

Se preferir, você também pode colar tecidos de estofar com cola branca extraforte na parede. Fica incrível.

Para não errar, antes de adesivar ou pintar as paredes, descubra o sexo do bebê. Assim você pode preparar o quartinho de acordo com a decoração que você planejou.

Recicle

Nada melhor do que decorar o quarto do bebê gastando pouco com reaproveitamento. Sabe aquela poltrona antiga que você tem em casa? Que tal reaproveita-la para ser sua poltrona de amamentação?

Basta que você mande trocar o tecido das poltronas usadas ou antigas por um que combine com a decoração e pronto. Você terá uma poltrona nova e ninguém nem vai perceber que você reaproveitou.

Veja aqui como a Karine reformou uma poltrona de amamentação.

Faça você mesmo

Você pode muito bem fazer objetos fofos para decoração. Criar objetos não é uma tarefa muito difícil. Além disso, é uma ideia interessante e que ainda ajuda você a economizar.

Fonte: The Lovely Drawer

Você pode fazer suas próprias almofadas, flores de papel, bichinhos de vários materiais, enfeite de berço, móbile, nichos, kit higiene, dentre várias outras ideias. Aqui você também pode conferir como fazer essas e outras ideias sem precisar gastar muito.

Peça ajuda de amigos e familiares

Organize mutirões com seus amigos ou parentes para te ajudarem com a mão-de-obra. Alguns ajudam na pintura, os que entendem podem ajudar nos serviços elétricos, outros na montagem do berço. Ou fazendo pequenos objetos de decoração como quadrinhos por exemplo.

O chá de bebê também pode ajudar bastante. Não é uma ideia ultrapassada. Você pode muito bem fazer uma festinha para familiares e amigos íntimos e pedir presentes que você esteja precisando.

Pesquise uma loja que tenha os itens que você precisa que não seja muito caro e faça uma lista. Assim, seus amigos e familiares podem ir lá e comprar exatamente o que você precisa. Apenas não extrapole no pedido. Opte por itens baratinhos para que seus familiares e amigos também não façam muitos gastos.

Viu só como é possível decorar o quarto do bebê gastando pouco? Fique tranquila. Siga minhas dicas e prepare tudo com carinho para a chegada do seu filho. Até mais!

9 cuidados que você deve tomar para garantir conforto e segurança para o quarto do bebê

Você deve concordar comigo, que a segurança do bebê é primordial. Para que não ocorram acidentes, é sempre importante garantir um quarto seguro e aconchegante para o seu filho, que passa boa parte do tempo neste local. Isso porque o bebê é totalmente indefeso e não tem noção nenhuma de perigo. Então o ambiente precisa sempre garantir segurança, para que mãe e bebê possam ficar tranquilos.

Pensando nisso, reuni ao longo do artigo algumas dicas para melhorar a segurança do quarto do bebê. Saiba como prevenir, não deixe de conferir e boa leitura!

Um quarto de bebê seguro precisa ter materiais e superfícies de fácil limpeza

Evite carpetes e cortinas que acumulam muita poeira. Elas podem acabar causando alergias respiratórias no seu bebê. Por isso, quando for comprar, opte por materiais mais suaves e de fácil limpeza.

Projeto: Figueiredo Fischer Arquitetos

As persianas são mais práticas para limpar, acumulam menos sujeira, e são portanto, uma ótima opção para decorar, proteger e vestir a janela do quartinho.

Com relação ao piso, os mais indicados para o quarto do bebê são os de cerâmica, porcelanato, vinil ou madeira. Também são mais fáceis de limpar e garantem conforto para você e o seu filho.

Opte por móveis com superfícies lisas e não porosas, que uma simples passada de pano já deixem tudo limpinho. O mdf com acabamento melamínico ou pintura em laca são um bom exemplo disso.

O berço é outro item que merece atenção

Se você quer garantir a segurança do bebê, o berço é outro item que merece atenção. Afinal, ele passará muito tempo nesse local. Antes de comprar o berço, veja se ele está de acordo com as normas do Inmetro.

Quando o berço chegar, veja se ele foi bem montado. Veja também se não há parafusos soltos ou qualquer superfície que possa machucar o recém-nascido. Além disso, olhe se as grades estão firmes e sem aberturas para que o bebê não caia.

Caso o berço tenha rodinhas, mantenha-as travadas o tempo todo. E qualquer tipo de revestimento plástico deve ser evitado, pois pode provocar sufocamentos. Além disso, é imprescindível ter um colchão bem liso e firme, que cubra todo o espaço.

E por último, posicione o berço distante de janelas, luminárias, enfeites de parede, fios ou móveis que possam ser usados como apoio para pular.

Tenha cuidado com móbiles e brinquedos

Para garantir a segurança do bebê durante a noite, deixe os móbiles e brinquedos longe do alcance do seu pequeno. A criança pode acabar se sufocando ou se machucando, principalmente nos primeiros meses.

Fonte: Pinterest

O móbile deve ficar bem fixado. E de acordo com o crescimento da criança, tire o móbile do berço para que ela não puxe. Já os brinquedos devem ter um cantinho próprio para serem guardados.

O ideal é sempre deixar o berço livre para que tanto você quanto seu bebê tenham noites de sono tranquilas, pois dados da ONG Criança Segura comprovam que o sufocamento está entre as principais causas de morte em recém-nascidos.

Coloque grades nas janelas e portas

Se você mora em um apartamento ou sobrado, para reforçar a segurança do bebê no quarto, coloque grades nas janelas e portas que dão para a área externa.

Atente-se também para o berço, que deve ficar longe da janela. Dessa forma, o bebê não corre o risco de cair e os insetos não vão incomodar o seu neném.

Tenha atenção com as cordinhas das cortinas e persianas

Fios pendurados de cortinas e persianas representam um grande risco de estrangulamento. Dessa forma, você deve ficar atenta com a acessibilidade dessas cordinhas para que o bebê não se enrole com elas e cause um acidente. Também é importante que a fixação seja bem-feita para que o neném não puxe o acessório e ainda faça a persiana se desprender e cair.

Fonte: Pinterest

Em últimos casos, amarre-as no alto. Dessa forma, elas ficarão fora do alcance do bebê e não corre o risco de ele se enforcar com as cordinhas.

Mantenha os itens de higiene distantes do bebê

Afaste do bebê todos os itens de higiene. Sabonetes, pomadas e lenços umedecidos devem ficar em embalagens fechadas. Isso porque os pequenos costumam colocar tudo o que veem na boca. Por isso é importante prevenir.

Use protetores de tomadas

Use protetores de tomadas e não deixe os fios elétricos no alcance do seu bebê. Você pode prender os fios ao longo do rodapé para que eles não fiquem expostos.

Isso também vai ser fundamental para que o neném não mastigue os fios e tenha um choque elétrico. Essa precaução também evita que você tropece nos fios com o bebê no colo. Por isso, cuidado!

Os móveis devem ser suaves, sem cantos

As quinas arredondadas são mais recomendadas para o quarto do bebê por serem mais suaves. Por isso, prefira essas quinas do que aquelas quadradas. Dessa forma, ele não vai se machucar nos cantinhos.

Projeto: Rodrigo Ferreira

Alguns móveis devem ser fixados na parede. Assim você evita que esses móveis caiam sobre o neném. Isso pode acontecer, por exemplo com a cômoda, se o bebê resolver abrir todas as gavetas de uma vez. Com o peso pendendo para frente, elas podem acabar fazendo com que a cômoda tombe. Para redobrar o cuidado, você pode também colocar ganchos de segurança e sempre deixar as gavetas fechadas.

É sempre muito importante também, que você reveja a colocação de armários e prateleiras nas paredes, para ter certeza de que estão bem seguros.

Muito cuidado com o trocador

Fique o tempo todo segurando seu filho quando ele estiver sendo trocado. Muitas vezes uma simples viradinha e afastadinha para pegar algum objeto que esteja um pouco longe da cômoda, pode ser o suficiente para que o bebê se vire, e consequentemente caia.

Todo cuidado com a segurança do bebê é essencial para que nenhum acidente aconteça e ele se desenvolva saudável e feliz. Por isso, siga minhas dicas para sempre proteger o seu pequeno. Até mais!

6 erros que você não pode cometer quando reformar a sua casa

Realizar uma obra já é muito custoso por si só e, por isso, tudo o que não queremos nesse momento é cometer erros na hora de reformar e gastar ainda mais.

Por isso, seja para fazer apenas uma mudança na sala de casa um ou reparo no banheiro, é necessário planejamento e atenção na reforma.

Para ajudá-la nesse momento, listei abaixo 6 erros que você não pode cometer quando for reformar a sua casa. Confira!

1.   Falta de planejamento é um dos maiores erros na hora de reformar

Esse é o primeiro erro da lista: não se planejar para a reforma. Antes de iniciar a reforma é necessário que seja elaborado todo um projeto de obra.

Quem não realiza o planejamento corre o risco de ter gastos e trabalho demasiadamente. Além de perder mais tempo do que se esperava com a reforma.

Fonte: Engepred

O ideal é saber exatamente o que deseja reformar e mudar no imóvel, orçar os gastos, pesquisar sobre prestadores de serviços e mão-de-obra. Além disso, é necessário verificar o orçamento disponível e fazer um cronograma para a reforma.

Com tudo isso planejado, será muito mais fácil colocar os planos em prática e ter garantia sobre possíveis imprevistos que possam aparecer no meio do caminho.

2.   Utilizar materiais inadequados

Utilizar pisos escorregadios em ambientes externos, revestimentos de madeira sem aplicação adequada em áreas úmidas, carpete no banheiro ou pisos na parede são erros que podem acontecer por falta de conhecimento técnico e capazes de comprometer toda a reforma.

Erros como esses podem gerar gastos extras com a troca de materiais, atraso no cronograma da obra e ainda comprometer a segurança dos moradores da residência.

Diante disso, é necessária a consultoria com um profissional especializado, o mesmo saberá orienta-la sobre quais materiais são mais adequados para cada ambiente do imóvel.

3.   Errar no dimensionamento do espaço

Errar nos dimensionamentos do espaço também é um dos erros mais comuns na hora de reformar. Logo, é necessário que todos os ambientes tenham os seus layouts previamente definidos antes de iniciar a reforma, priorizando sempre a harmonia e o espaço entre os objetos e móveis.

Isso também ajudará na compra de revestimentos, azulejos, móveis e outros materiais necessários para a reforma.

Além disso, é muito importante medir os espaços da casa ou apartamento antes de comprar móveis e eletrodomésticos. Também é necessário calcular se o mesmo passará por curvas, escadas ou corredores muito estreitos durante o trajeto.

4.   Escolher a cor da tinta sem testar

Um único tom é composto por diversos pigmentos e, por isso, quando aplicado na parede ele pode ficar diferente do que era imaginado.

Fonte: Pinterest

Em vista disso, o ideal antes de sair comprando diversos galões de tinta é testar a cor desejada em único metro quadrado do imóvel, esperar secar e ver como fica o resultado à luz natural e com luz artificial.

Se o resultado sair conforme o esperado, compre mais tintas do mesmo tom e siga com a pintura nos outros ambientes.

5.   Priorizar o visual ao invés da estrutura

Priorizar o visual e esquecer-se da estrutura é um grande erro na hora de reformar.

Todo mundo sonha com a casa igual às inspirações de decoração do Pinterest. Mas, não adianta você investir todo o orçamento nisso enquanto existem outras prioridades para serem reparadas na casa, como uma infiltração ou vazamento.

Sendo assim, pense primeiramente nas questões estruturais da residência e repare-as antes de pensar na estética do imóvel.

6.   Não se ater as medidas de segurança

É muito mais prático e tentador deixar os óculos de segurança de lado na hora de cortar um pedaço de madeira, não se atentar ao uso de capacetes em lugares altos ou mesmo deixar de utilizar máscaras e luvas para pintar o teto da sala.

Fonte: Sienge

No entanto, todas essas atitudes estão longe de serem seguras para você e para todos os envolvidos na reforma da sua residência.

Além disso, presar pela prevenção é muito mais viável do que arcar com os custos de um acidente. Portanto, priorize a segurança de todos durante a reforma, ok?

Evitando esses 6 erros na hora de reformar e seguindo as nossas dicas com certeza a sua obra será muito mais segura, produtiva e eficiente.

Você gostou dessas dicas de como evitar erros na hora de reformar? Tem mais alguma sugestão? Então compartilhe a sua opinião e experiência conosco. Até logo e boa reforma!

Como escolher os móveis: sob medida/planejado, modular ou solto?

A tão esperada hora da escolha dos móveis chegou, mas com ela também vem às dúvidas: móveis sob medida/planejado, modular ou solto?

Cada um possui vantagens e características individuais. Cabe a você identificar o que deseja e precisa na sua residência e escolher a opção que mais se adequa à essas necessidades.

Para ajuda-la no momento da escolha dos móveis, neste artigo você conhecerá cada modalidade de móvel, suas características e vantagens.

Eu trabalhei por vários anos projetando móveis para clientes da marcenaria do meu pai, então tenho uma certa experiência com móveis.

Planejado ou Sob Medida

Os móveis planejados ou sob medida são aqueles feito sob encomenda, ou seja, especialmente projetados de acordo com as medidas e proporções do ambiente em que será alocado.

Fonte: Pinterest

Principais vantagens associadas a este tipo de móvel:

  • É projetado conforme as necessidades de cada pessoa;
  • Aproveita ao máximo o espaço de ambientes pequenos;
  • Oferece a possibilidade de guardar objetos específicos;
  • É de alta qualidade e sua durabilidade é muito grande;
  • Dispõe de peças personalizadas;
  • Possui diversas opções de acabamento;
  • Oferece garantia de assistência pós-venda a longo prazo.

No entanto, para investir em móveis planejados é necessário pensar em um futuro a longo prazo para eles.

Pense que futuramente você pode mudar de residência e será necessário avaliar se os móveis caberão no futuro imóvel ou se ainda atenderão às suas necessidades.

Além do mais, eles possuem um custo maior que os móveis soltos. Por isso, é necessário analisar se este é o único tipo de móvel que atende as suas necessidades e verificar a melhor forma de enquadrar o investimento no seu orçamento.

Modular

Como o próprio nome já diz, os móveis modulares são módulos prontos e suas composições já são pré-estabelecidas, diferente dos móveis sob medida —  que são projetados do zero.

Fonte: Pinterest

Os móveis modulares já possuem seus tamanhos definidos e, por isso, talvez não produzam o efeito desejado quando o objetivo é preencher todos os espaços dos ambientes.

No entanto, eles são bem adaptáveis e versáteis, pois há a possibilidade de escolher a quantidade de módulos, formatos, disposição de acessórios, prateleiras e nichos.

Principais vantagens associadas a este tipo de móvel:

  • Disponibilidade a pronta entrega;
  • São adaptáveis aos ambientes;
  • Ideais para ambientes informais e modernos;
  • São mais baratos que os móveis planejados.

Solto

Os móveis soltos ainda são os preferidos na hora da escolha dos móveis. São peças — geralmente — exclusivas e podem ser adquiridas a pronta entrega ou por meio de um marceneiro com o auxílio de um design de interiores/móveis.

Fonte: Casa de Valentina

Principais vantagens associadas a este tipo de móvel:

  • Possuem longa durabilidade;
  • Podem ser reformados;
  • Podem ser reutilizados em função da sua mobilidade;
  • Permitem mudanças e trocas facilmente;
  • Possibilidade de reaproveitar os móveis em futuras mudanças.
  • Preço mais acessível.

As três modalidades possuem funcionalidades e características diferentes. Por isso, é fundamental planejamento e pesquisa na hora da escolha dos móveis. Isso para que você possa optar por aquele que mais atende as suas necessidades e, principalmente, que se adéqua ao seu orçamento.

Você gostou desse artigo sobre qual tipo de móvel escolher para a sua casa? Tem alguma sugestão? Então compartilhe a sua opinião e experiência conosco. Até logo e boa reforma!

4 tendências mais populares para decorar um quarto de bebê

A gestação é um momento que marca qualquer mulher. Tudo precisa ser pensado com cuidado e muito amor. E a decoração do quarto do bebê também é importante. Quer saber quais são as tendências de decoração para o quarto do seu filho? Então você precisa ler esse artigo até o fim.

Afinal, faz algum tempo que o azul e o rosa deixaram de ser as cores padrão para o quarto de um neném. E você não quer um quarto desatualizado, não é mesmo?

Atualmente, existem diversos estilos, que vão desde aos mais clássicos, até aos mais modernos.

Por isso, preparei as quatro tendências mais populares para decorar o quartinho do seu filho. Vamos conferir? Aposto que no fim do artigo, você estará em dúvida de qual escolher. É um estilo mais lindo que o outro.

Tendências de decoração para o quarto do bebê – dica 1: quarto provençal

O quarto de bebê provençal conquista famílias a muitas gerações. O estilo é clássico, elegante e atemporal, sendo um dos favoritos das mamães e papais. A primeira característica do estilo provençal é a sua versatilidade.

Fonte: A Well Dressed Home

Isso porque, o estilo pode inspirar mães de meninos e também mães de meninas. O quarto provençal é sinônimo de romantismo e delicadeza. Porém, apesar de ser bastante conhecido, a sua decoração não é tão simples de ser feita.

O destaque vai para a beleza dos móveis provençais. Entalhes, arabescos, frisos, estofados capitonê, puxadores clássicos e pés trabalhados são detalhes bem-vindos nesse tipo de decoração. Além disso, quando for escolher as cores, opte por tons amadeirados ou brancos.

Para que o estilo ganhe ainda mais elegância, é preciso ter um dossel, paleta de cores suaves, iluminação com base de lustres e quadros com molduras provençais. Impossível não se apaixonar por esse estilo, não é mesmo?

Confira algumas fotos abaixo!

Fonte: quartoparabebe.com.br
Fonte: pinterest
Fonte: quartoparabebe.com.br
Fonte: quartoparabebe.com.br
Fonte: pinterest

Tendências de decoração para o quarto do bebê – dica 2: quarto montessoriano

Essa é uma decoração que traz vários benefícios para o desenvolvimento da criança. Por causa disso, se tornou uma febre entre as famílias mais contemporâneas.

Fonte: Virgínia Guimarães

Isso porque, o quarto montessoriano é um quarto totalmente voltado para o bebê, priorizando a sua educação e o seu desenvolvimento. O estilo oferece elementos que ficam na altura da criança, tornando o ambiente acolhedor e divertido.

Se há uma palavra que define bem esse estilo, é inovação. Você pode colocar a cama mais baixinha e fazer uma espécie de cabana. Até a hora do sono vai ser divertida para o seu filho. E não se preocupe: os móveis são seguros e bem aconchegantes. Tanto você como o seu filho irão adorar.

Confira mais alguns projetos!

Fonte: Pinterest
Fonte: Andrea Marques – Divulgação NaToca
Projeto: Ana Branco – vivadecora
Fonte: pinterest
Fonte: pinterest

Tendências de decoração para o quarto do bebê – dica 3: quarto com estampas geométricas

As estampas geométricas estão em alta e prometem continuar sendo tendência por bastante tempo. Por isso, caso você queira escolher esse estilo para decorar o quarto do seu bebê, estará super atualizado.

Fonte: Pinterest

Você pode apostar nas estampas geométricas em vários itens do quarto. Nos adesivos de parede, tecidos, tapetes e etc. Até a pintura em formas triangulares será bem-vinda.

As estampas geométricas são atemporais e podem acompanhar tranquilamente o crescimento do bebê por bastante tempo. Dessa forma, não será necessário fazer muitas mudanças quando o seu bebê for crescendo.

Você pode optar por combinar as estampas geométricas com tons pastéis. Ou então, com tons sobre tons. E ainda, também na opção de cores complementares. Isso dará um toque de alegria para o quarto. Só tome cuidado para que as cores não “briguem’ entre si, transformando o espaço num carnaval.

Veja alguns belos exemplos abaixo:

Fonte: pinterest
Fonte: babies.constancezahn.com
Fonte: pinterest
Fonte: pinterest

Tendências de decoração para o quarto do bebê – dica 4: quarto com estilo minimalista ou escandinavo

Esse é outro estilo queridinho das mamães atualmente. É ótimo para ser aplicado em quartos pequenos. Além disso, esse é um estilo que se torna um aliado na hora de definir a função dos móveis do quarto.

Fonte: Venn Wooninspiratie

A recomendação é pensar bem no material que for usar. Você pode apostar em materiais de cores leves, ecológicos e com referências à natureza. Ou seja, muita madeira, a priorização da luz natural e o uso de colchas, mantas e tapetes com tecidos naturais. Opte por paredes brancas e detalhes em cores neutras e clássicas, como o cinza e o nude, ou as candy colors: não vai ter erro! Essa é uma característica marcante para quem decide adotar esse tipo de estilo.

Para trazer um toque lúdico para o quarto, aposte em almofadas e pelúcias bem macias. Dessa forma, você deixa o quarto bem acolhedor e confortável.

E por fim, valorize as linhas retas e o lema: mais com menos.

Confira mais quartinhos nesse estilo de decoração escandinava!

Fonte: pinterest
Fonte: pinterest

 

Agora você sabe quais são as principais tendências de decoração para o quarto do bebê. Conseguiu decidir qual a sua preferida? Conte para mim aqui nos comentários! Adoraria saber! 😉

Como escolher o piso de madeira ideal?

Na hora de realizar a escolha do piso de madeira é necessário se atentar para alguns detalhes e escolher qual tipo de piso é mais adequado para a sua casa.

Sofisticados e clássicos, os revestimentos de madeira ainda são uma das primeiras opções para o lar de muita gente.

Se você faz parte do grupo de adeptos aos pisos de madeira, confira neste artigo os tipos de piso de madeira e como escolher o ideal para a sua casa.

De madeira maciça

A madeira maciça é um tipo de matéria-prima extraída de árvores, ela não sofre nenhum tipo de alteração em sua estrutura, apenas no formato.

Fonte: Futurist Architecture

Os pisos de madeira maciça são conhecidos e procurados por sua alta qualidade e durabilidade. Eles possuem um acabamento mais rústico, que faz lembrar os assoalhos de fazendas e casas antigas.

De madeira de demolição

A madeira de demolição, como o próprio nome já diz, é um tipo de material reaproveitado de madeiras extraídas de antigas construções.

As construções antigas, como casas e fazendas eram construídas com matéria-prima de alta qualidade e, por isso, esse tipo de revestimento possui uma estrutura mais robusta e com maior durabilidade.

Fonte: decoradorabile.com.br

O piso de madeira de demolição possui um aspecto mais rústico, com fortes linhas de marcação e textura mais áspera. Por esse motivo, esse tipo de revestimento é ideal para quem pretende criar um ambiente retrô.

Laminado

O piso laminado é ideal para quem deseja dar um aspecto mais sofisticado ao ambiente.

Ele possui um elegante efeito marcante devido à formação linear das lâminas, que quase sempre são brilhantes — devido uma resina protetora que é aplicada em sua superfície. Esse efeito traz a sensação de um piso agradável aos olhos de quem o vê.

Fonte: trendir.com

Atualmente, existem diversos tipos de revestimentos laminados. Na hora de fazer a escolha do piso de madeira é possível buscar outras cores e fugir do tradicional marrom claro e escuro.

Limpeza e cuidados

Os pisos de madeiras são práticos para limpeza. Um aspirador de pó, uma vassoura com cerdas macias e um pano úmido são o suficiente para manter o piso limpo e conservado.

Para as manchas mais pesadas, um pano molhado com água já resolve. Não é preciso lavar o piso para eliminar a sujeira.

Também não é preciso encerar os pisos laminados, isso porque eles possuem uma película protetora em sua superfície, conforme citado.

Há ainda produtos específicos para pisos laminados, esses ajudam a conservar o brilho das laminas.

Áreas externas

Os pisos de madeira são ótimos aliados para as áreas externas. Em áreas com piscina, o marrom e o azul causam um contraste harmonioso ao ambiente, por isso, os revestimentos em madeiras são bastante utilizados nessas áreas.

Fonte: habitissimo

Esse tipo de piso, conhecido como ‘deck’, deve ser aplicado com cautela nesses ambientes. Isso para que o mesmo não solte farpas ou fique escorregadio demais ao ser molhado. O cuidado com a instalação e manutenção é essencial para evitar acidentes.

No mais, este tipo de piso é bastante indicado para as áreas externas, pois traz um ar sofisticado aos ambientes.

Silenciosos

Os pisos laminados absorvem com mais facilidade os ruídos do ambiente, ao contrário do porcelanato. Nesse sentido, eles são ideais para quem gosta de ouvir música alta e reunir bastante gente.

No entanto, na hora da escolha do piso de madeira é necessário cautela para os que moram em apartamentos e sobrados.

Isso porque se os moradores da casa usarem sapatos altos ou muito duros, os passos serão ecoados pelas réguas, tornando os barulhos mais agudos —especialmente se as réguas forem flutuantes.

Para esses casos, uma opção é instalar as mantas acústicas, que servem justamente para amenizar o barulho dos passos no piso.

No entanto, as mantas não amenizam totalmente o barulho e, então, será necessário pensar se o barulho não incomodará futuramente.

O fato é que os laminados estão com tudo, e não é de hoje. Por isso, na hora da escolha do piso de madeira, analise as opções acima e veja qual se adequa mais ao seu gosto e use-os sem medo!

Você gostou desse artigo sobre como escolher o piso de madeira ideal para a sua casa? Tem alguma sugestão? Então compartilhe a sua opinião e experiência conosco. Até logo e boa reforma!

Infográfico: Cronograma para montar o quarto do seu bebê, mês a mês durante a gravidez

Você está grávida e super ansiosa em montar um quartinho bem bonito para seu bebê?

Quando descobri a minha primeira gravidez, também fiquei super empolgada em projetar um quartinho bem legal. E pelo fato de ser arquiteta, a responsabilidade aumentou ainda mais.

Naquela época, basicamente não fiz um planejamento e também não segui nenhum cronograma. Murilo nasceu de 40 semanas, e mesmo assim, só consegui finalizar o quarto na véspera do nascimento. Foi um sufoco!

Mas é possível seguir um planejamento mensal e deixar o quartinho pronto com bastante antecedência para curtir os últimos momentos da gestação com tranquilidade.

Então resolvi montar esse cronograma em forma de infográfico, mês a mês para ajudar você a se organizar. Acompanhe!

Primeiro mês

Neste primeiro mês, na verdade, é bem provável que você ainda nem saiba que está grávida, afinal, sua menstruação ainda nem atrasou, não é mesmo? Entretanto, caso a gravidez seja planejada, e você já esteja contando com o aparecimento dos “dois tracinhos”, poderá ir se programando (quem nunca planejou um sonho que ainda nem aconteceu).

Buscar ideias de quartinhos, pesquisar, planejar. Que fase gostosa! Inspirações existem aos montes. Uma rápida pesquisa na internet por “quartinho de bebê” e a cabeça começa a borbulhar.

Enfim, um mês de sonhos, pesquisas, inspirações, ideias e planos, muitos planos.

Segundo mês

Neste segundo mês, é quando a ficha cai. Você realmente confirma a gravidez. É hora de planejar. Definir orçamentos. Quanto pretende gastar na decoração do quarto? Quais serão os móveis: berço, cômoda, armário, poltrona, cama auxiliar?

E a decoração, pretende colocar papel de parede, cortina, persiana? Lembrando que você terá muitos outros gastos (como por exemplo: com enxoval, carrinho de bebê, chá de bebê, talvez os custos com exames, o parto, etc.).

Pretende contratar um arquiteto ou decorador? Se ainda não sabe essas respostas, pesquise mais um pouco. Descubra os valores, peça orçamentos para ter referências. Converse com outras mães. Busque informações. É hora de colocar tudo no papel e planejar.

Terceiro mês

A partir deste terceiro mês, é hora de agir. O planejamento já foi definido, as informações buscadas. Agora é trabalhar e realizar.

Como está o quarto do bebê? (Provavelmente o quarto deve estar sendo utilizado como depósito, não é mesmo?) Esvazie o ambiente, deixe as coisas organizadas. Aproveite para fazer uma boa faxina, jogando fora tudo aquilo que não vai mais usar.

Tire as medidas do quarto. Faça um desenho com a planta baixa e anote todas as medidas. Se pretende contratar um arquiteto ou decorador, não demore! Lembre-se que será necessário tempo para fazer o projeto, executá-lo e decorá-lo.

Se você pensa em trocar o piso, ou o gesso do quarto, a hora certa é agora! Reformas são cansativas, fazem muita bagunça e sempre acabam demorando mais do que imaginamos.

Quarto mês

Neste quarto mês é normalmente quando se descobre o sexo do bebê. Então, é tempo de imaginar, esboçar ideias, projetar e idealizar. Defina o estilo do quarto.

Vai ter algum tema? Alguma cor predominante? Sabendo se é menino ou menina, fica mais fácil definir o projeto. Será no estilo romântico? Moderno? Rústico? Com tema de animais? Algum personagem?

O que não faltam são ideias, não é verdade? O mais difícil é decidir. Mas, quando menos se espera a definição acontece.

Quinto mês

O quinto mês é o de contratar e comprar. Com a proposta final do projeto estabelecida, é hora de negociar com alguns profissionais a execução dos serviços, principalmente aqueles que são mais demorados, como a marcenaria, por exemplo. Normalmente o prazo de entrega de móveis feitos sob medida é entre 45 a 60 dias.

Dependendo do tipo de enxoval, se for feito sob encomenda, também é bom ver com antecedência. Então, programe-se e não deixe para depois.

Se você optar por móveis soltos, pesquise as melhores lojas, e não esqueça de verificar certinho os tamanhos, para evitar o risco de não ter espaço suficiente dentro do quarto, ou até mesmo de não passar pela porta, ou pela escada. Normalmente são desmontáveis, e são móveis não tão grandes, mas é melhor verificar!

Sexto mês

No sexto mês a barriga ainda não está tão grande, a mãe normalmente ainda tem pique para trabalhar, colocar a mão na massa, então se você mesma pretende pintar o quarto (com a ajuda do papai), a hora é agora. Antes da chegada dos móveis.

Aproveite também para contratar um eletricista para fazer os serviços elétricos, caso seja necessário. O papel de parede também entra nessa fase.

Sétimo mês

O sétimo mês já entra no último trimestre da gravidez, portanto a reta final. Também é o mês que o quartinho começa a pegar forma. Já dá para imaginar o protagonista estreando no cenário, o bebezinho dormindo no berço.

Os móveis já foram montados, as peças principais chegaram. É a hora de finalizar instalando a cortina ou persiana, colocando um tapete, lustre ou luminária, os objetos de decoração.

Talvez a fase mais gostosa, a da finalização!

Oitavo mês

No oitavo mês é a hora de ajeitar os últimos detalhes. Colocar o kit berço, as roupinhas lavadas na cômoda ou nos armários, organizar as fraldas, enfim: finalizar os pormenores.

Também é a hora de deixar a mala da maternidade pronta. O quartinho já vai ficando com cheirinho de bebê. Que delícia!

Nono mês

O nono e último mês é o momento de tirar fotos! Curtir os últimos momentos com o barrigão. Sonhar com o rostinho do bebê. É respirar fundo e aliviada vendo o quartinho e as coisinhas prontas.

É na verdade o mês que mais demora para passar. A ansiedade toma conta, mas a satisfação em ver o sonho se realizando, e tudo saindo conforme o planejado, não tem preço!

Aproveite!

Dicas de reforma para deixar a casa mais sustentável

Você sabia que é possível ter uma casa sustentável com medidas e adaptações simples? Isso mesmo. Não são necessários grandes esforços para colaborar com o meio ambiente.

Se chegou a hora de fazer a reforma, que tal aproveitar a oportunidade e deixar a sua casa mais sustentável? Desde medidas simples como reciclagem, lâmpadas de LED, até um investimento mais alto podem contribuir para um lar ecologicamente correto.

Quer saber dicas de como aproveitar a reforma e deixar a sua casa sustentável? Continue lendo esse artigo!

1.   Chuveiros e válvulas com economia de água

Hoje já existem chuveiros e válvulas de descarga capazes de controlar a utilização da água. O sistema de acionamento duplo das descargas possibilita utilizar opção de 3 a 6 litros de água, diferente das descargas comuns, onde é utilizado apenas um sifão.

Há também os temporizadores de chuveiros elétricos. O objetivo desses dispositivos é controlar o tempo do banho quente. Após o tempo do banho ser atingido, o mesmo para de liberar água quente.

Além disso, o temporizador controla o tempo entre um banho e outro, para que ninguém tente enganá-lo e iniciar um “novo banho”.

A opção é totalmente sustentável e ajuda economizar água e energia elétrica ao mesmo tempo.

2.   Telhas ecológicas

As telhas ecológicas são fabricadas com materiais reciclados ou fibras naturais.

Fonte: Ugreen

Elas possuem diversos benefícios, confira alguns deles:

  • Diminuem as temperaturas dos ambientes internos, deixando-os mais arejados;
  • São impermeáveis e não possuem umidade;
  • Não propagam fungos —  que são prejudiciais à saúde;
  • São mais resistentes à chuva e granizo;
  • São inquebráveis;
  • Não pegam fogo;
  • Possuem vida útil de até 25 anos.

3.   Lâmpadas de LED

As lâmpadas de LED são feitas com um dispositivo eletrônico que necessita de muito menos energia para gerar luz. Assim, além de consumir menos energia, as lâmpadas de LED possuem vida útil 40 vezes maior que as lâmpadas incandescentes.

Uma lâmpada de LED pode até custar mais caro do que uma lâmpada tradicional, no entanto, pensando a longo prazo, o investimento pode ser suprido em poucos meses, já que, por consequência, haverá redução na conta de energia.

Essa é uma medida simples e prática para deixar a casa sustentável: trocar todas as lâmpadas da casa por lâmpadas de LED.

4.   Instalação de janelas amplas

A instalação de janelas amplas e bem posicionadas é ideal para aproveitar luz e ventilação natural durante o dia. Assim, é possível diminuir o uso de lâmpadas e do ar condicionado. Haja vista que o ambiente ficará iluminado e arejado por mais tempo com a entrada de luz e vento.

Fonte: Pinterest

5.   Tinta ecológica

As tintas ecológicas são ótimas para você utilizar na reforma e deixar a sua casa mais sustentável.

Elas são feitas com matérias-primas e não possuem componentes sintéticos ou insumos derivados do petróleo. As tintas podem ser do tipo mineral, vegetal e com insumos de animais.

Além disso, elas são livres de Compostos Orgânicos Voláteis (VOC), eliminando assim o impacto negativo causado no ar e agressão à camada de ozônio.

A diferença de valor comparado às tintas convencionais é pequena.

6.   Uso de materiais e objetos recicláveis

Quando estiver realizando a reforma opte por utilizar materiais e objetos recicláveis. Essas são algumas opções de materiais que você pode usar para deixar a casa sustentável:

  • Madeira de demolição certificada;
  • Cerâmicas e porcelanatos;
  • Telhados verdes;
  • Tijolos ecológicos.
Fonte: Pinterest

Existem muitas alternativas para aproveitar a reforma e deixar a casa sustentável. Escolha as opções mais viáveis para você e lembre-se que com certeza o retorno virá a longo prazo!

Você gostou dessas dicas de como deixar a casa sustentável? Tem mais alguma dica? Então compartilhe a sua opinião e experiência conosco. Até logo e boa reforma!